A maioria das pessoas escolhe morar em condomínios visando ter mais segurança e disso você já sabe. No entanto, vale ressaltar que não é só porque se mora em um condomínio que está tudo certo e a segurança garantida. Muito pelo contrário, é preciso estar atento, porque erros na segurança de condomínio são mais comuns do que muitos imaginam.  

O medo das pessoas é bastante justificável, afinal os roubos e furtos à residência estão aumentando cada vez mais. Só na cidade de São Paulo, foram registrados 530 furtos por dia em 2017.

E, infelizmente, os condomínios não ficam de fora desses dados já que na maioria das vezes as falhas e erros no sistema de segurança dão chance e vez para os infratores e criminosos.

Você não quer que seu condomínio passe por um problema de segurança, não é mesmo? Quer conferir quais são esses principais erros e falhas e, além disso, saber como é possível evitá-los? Então é só continuar a leitura deste artigo!

Quer descobrir as vulnerabilidades de seu condomínio em primeira mão? Faça este teste gratuito e descubra onde você precisa melhorar!

4 principais erros na segurança de condomínio

Como síndico, é claro que você precisa primeiro contratar uma empresa de segurança eletrônica para condomínio a fim de garantir a segurança e o bem-estar de todos que lá vivem. No entanto, além da contratação é necessário evitar, ao máximo, erros e falhas!

Tudo isso com o objetivo de fazer todo o investimento valer a pena. Confira alguns dos erros quando o assunto é segurança de condomínio e veja algumas dicas para evitá-los:

1. Comprar equipamentos ou contratar serviços baratos

Um dos primeiros erros nos sistemas de segurança dos condomínios já acontece logo durante a compra de equipamentos ou de determinados serviços desse ramo de atividades. O que é preciso levar em conta nesse momento? O preço? A qualidade? Ambos?

É claro que o preço é uma das coisas, visto que o custo x benefício deve valer a pena, certo? Entretanto, nunca invista em algo apenas por estar muito barato. Afinal, de nada adianta pagar um pequeno preço na contratação de uma empresa de segurança para condomínio, por exemplo, e o serviço ser mal feito e não servir de nada ou até mesmo trazer prejuízo.

Preze sempre pela qualidade em primeiro lugar, mesmo que o preço seja um pouco mais alto.

Dica: para evitar esse erro é necessário planejamento e pesquisa. Desconfie de preços muito baratos e busque saber tudo sobre a empresa ou o equipamento que pretende comprar. Não fique preocupado apenas em reduzir custos. A segurança do condomínio pede por algo mais atencioso a fim de evitar graves prejuízos no futuro.

2. Não ter planejamento de segurança completo

Você já parou para pensar na estrutura física de segurança do condomínio? Ela se refere aos portões, às cercas, aos muros e às guaritas. Ou seja, alguns dos principais quesitos quando o assunto é segurança. E aqui estão dois erros bastante comuns:

O primeiro é quando o condomínio foi construído há bastante tempo e na época não era tão necessário se preocupar com segurança. Sendo assim, estruturas físicas importantes não eram consideradas, tão pouco feitas, durante a construção.

Já o segundo se refere aos condomínios novos que foram mal planejados, ou seja, houve uma preocupação estética maior do que com a própria segurança. Em alguns casos o porteiro dentro da guarita não consegue enxergar direito a rua e esse é um erro muito grave.

Dica: em ambos os casos, é necessário um investimento significativo para reverter todas as falhas durante a construção. Um condomínio com uma boa estrutura física de segurança deve ter, no mínimo:

  • Guarita blindada, com ar condicionado, imagens das câmeras e visão para a rua;
  • Muros e cercas com altura mínima de 3,5m;
  • Portões duplos e automáticos;
  • Sistema de passa-volume para que nenhum entregador precise entrar no condomínio.

Quer conhecer mais itens de segurança indispensáveis e saber se seu condomínio está em dia? Faça este teste grátis!

3. Ficar apenas no básico

Outra falha que deve ser evitada quando o assunto é segurança de condomínio é ficar apenas no básico, nas câmeras e nos alarmes. Já foi-se o tempo em que essas coisas bastavam, hoje é diferente, por isso é necessário ir além do óbvio.

Se você quer um sistema de segurança eficaz, é indispensável investir em segurança eletrônica. Além disso, é importante também pensar nas áreas de risco do entorno e não apenas no condomínio em si. O mapeamento dessas áreas de risco é um recurso quase nunca utilizado, porém verdadeiramente importante.

Dica: um condomínio que preze pela segurança dos moradores acima de tudo precisa contar com controles de acesso, contrato de monitoramento e portaria virtual, ou seja, investir em segurança eletrônica que vá além das câmeras e dos alarmes.

É necessário também treinar as pessoas que moram e que trabalham no condomínio para a correta utilização dos equipamentos de segurança. Afinal, se elas não souberem fazer o uso correto do sistema de segurança de nada adiantará, não é mesmo?

4. Não fazer a manutenção dos equipamentos

Por fim, mas nem de longe menos importante, quando o sistema de segurança está tudo em ordem você acha que o trabalho acaba? É claro que não! Você sabe se todos os equipamentos estão funcionando corretamente? Algum deles precisa de manutenção?

Estar atento a esses detalhes é importantíssimo, uma vez que não é suficiente ter um equipamento de segurança no condomínio caso este não esteja cumprindo com sua função por completo. Isso vale para as câmeras, para os alarmes, para os controles de acesso, para os portões automáticos, entre outros.

Dica: programe as manutenções preventivas e não se esqueça de conferir se todos os equipamentos de segurança estão em ordem ou se algum está apresentando algum tipo de problema. Se a manutenção for necessária, não fique adiando ela. Faça o mais rápido possível para que o problema não piore e os gastos não aumentem.

Evitar falhas e erros é fundamental para garantir a segurança de condomínio e de todas as pessoas que lá vivem, inclusive você, como síndico. Agora que você conferiu esses principais erros, é hora de analisar se algum deles estão presentes no condomínio a fim de consertá-los o quanto antes.

Aproveite para fazer um teste de segurança e saiba em que e como você pode melhorar a segurança condominial hoje mesmo!

Recommended Posts

2 Comments


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.