erros que um síndico e zelador não pode cometer

Os profissionais responsáveis por garantir que tudo funcione adequadamente nesses espaços são o síndico e zelador e cabe a estes gestores cuidar de todos os aspectos visando a garantir a conservação do patrimônio dos condôminos, bem como suas vidas e nisso se inclui a segurança eletrônica.

Muitas pessoas optam por residir em condomínios. Isso acontece principalmente pelo sistema de segurança que essa estrutura pode proporcionar, se comparada a casas, sobretudo nos grandes centros.

Neste artigo, vamos apontar 6 erros que um gestor não deve cometer, pois eles colocam em risco a sua boa gestão e a segurança de todos no condomínio. Siga lendo!

 

1. Não se comunicar corretamente com os moradores

A comunicação entre os moradores, síndico e zelador é essencial. Não importa o quanto seja investido em sistemas de segurança, se não houver uma boa comunicação entre as partes envolvidas, isso dificultará o processo.

É importante que cada um cumpra a sua parte, ou seja, que o gestor use pelo menos um canal de comunicação (SMS, e-mail, avisos em locais como quadros ou elevadores, etc.) e que os moradores adotem cuidados básicos que possam garantir sua segurança.

Isso pode ser feito não fornecendo senhas ou tags de acesso ao condomínio a outras pessoas, observando a rua antes de entrar no condomínio para evitar assaltos ou acessos de pessoas estranhas, etc.

 

2. Não investir em equipamentos de segurança

É muito importante que você se mantenha atualizado em relação ao que pode ser usado para tornar o condomínio cada vez mais seguro para quem nele reside.

Muito provável que você já conheça as câmeras de vigilância, mas há outras opções disponíveis no mercado, como os rastreadores automotivos que permitem a identificação de veículos de moradores logo que se aproximam da entrada da garagem.

Há também alarmes, cercas eletrificadas, botões de pânico, CFTV, porteiro eletrônico e muito mais. Informe-se sobre estes recursos e verifique quais poderiam atender às necessidades do seu condomínio.

 

3. Não realizar a manutenção dos equipamentos

Garantir que tudo esteja funcionando na mais perfeita ordem é responsabilidade do gestor e qualquer problema envolvendo a falta de manutenção, de acordo com o código civil, pode lhe gerar sérios danos, pois ele pode ser responsabilizado.

Quando isso envolve segurança eletrônica, o cuidado deve ser ainda maior. Portanto, é sempre importante ter ativo o contrato de manutenção de interfones e câmeras de vigilância e investir em um upgrade de outras estratégias que possam colaborar para que os condôminos e seus bens estejam sempre seguros.

 

4. Não treinar adequadamente os funcionários

Não adianta investir rios de dinheiro em sistemas de segurança se os seus funcionários não souberem como utilizá-los. Portanto, invista em treinamento para porteiros, recepcionistas, funcionários administrativos e até mesmo para aqueles que trabalham na limpeza, se preciso.

Para facilitar o processo de treinamento dos colaboradores, você pode incluir no contrato com a empresa de segurança que lhe presta serviços uma cláusula para que ela seja responsável por orientar seus funcionários sobre o sistema, dando-lhes todo o suporte necessário.

 

5. Não investir na estrutura física do condomínio

Comunicar-se adequadamente com os moradores, treinar os funcionários e investir em um bom sistema de segurança só será suficiente se você tiver um condomínio com boa estrutura física.

Aspectos como ter fechaduras de qualidade e portas e janelas reforçadas, por exemplo, fazem toda a diferença no sentido de inibir a ocorrência de pequenos crimes e furtos, tornando o condomínio o um lugar mais seguro.

 

6. Não contratar uma empresa de confiança para cuidar do sistema de segurança

Todo síndico e zelador de condomínio sabem o quanto a rotina é corrida, pois são diversas as demandas a serem atendidas. Muitas vezes, alguns aspectos podem passar despercebidos, mas saiba que a segurança dos condôminos é algo primordial.

Por isso é necessário ser muito criterioso quanto à empresa de segurança a ser contratada para lhe prestar serviços. Algumas ações que podem ser feitas são:

  • Não se guiar apenas pelo preço final do contrato.
  • Apresentar ao seu departamento jurídico a minuta do contrato para avaliação.
  • Negociar o máximo que puder, inserindo serviços como o treinamento dos funcionários.
  • Verificar se a empresa de segurança está com a documentação em dia.
  • Checar se a empresa possui processos na justiça.

 

Dica adicional

Quando contratar os serviços de uma empresa de sistemas de segurança, você precisa estar convencido de que fez a escolha certa para não ter dores de cabeça no futuro.

Lembre-se de que segurança não é uma área na qual haja espaço para amadores. A Geral Sistemas de Segurança pode lhe oferecer as melhores opções em sistemas de segurança, bem como equipamentos de qualidade e suporte técnico com uma equipe competente e experiente.

Na Geral Sistemas de Segurança, você encontrará a parceria de que precisa para garantir sua tranquilidade como gestor e a segurança dos condôminos com o melhor custo-benefício. Faça agora seu orçamento!

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.